O seu IP não está protegido: 168.181.36.38

O que é semear torrents

Semear torrents não é uma prioridade para muitos usuários. Há cada vez menos usuários semeando torrents porque não percebem como é importante semear. Mas antes de aprofundar esse tema, vejamos a definição de semear.

O que é Semear torrents (Seeding)?

Depois de terminar o download de um arquivo torrent, você está semeando. Em outras palavras, você está enviando o arquivo para outros usuários que estão baixando o mesmo arquivo. Depois de concluir o download, você se torna um “semeador”, o que significa que você possui o arquivo completo e não está baixando mais.

Vale a pena referir que antes de se tornar um “semeador”, você estava baixando o arquivo e também já estava enviando as peças que você já possuía. Em outras palavras, você era um “peer”, alguém que ainda não possui o arquivo completo. Está correto se dissermos que um “peer” já está semeando antes de ter todo o arquivo torrent.

Porque semear é importante?

A primeira coisa que você deve ter em mente é que os torrents funcionam através do compartilhamento de arquivos P2P (peer-to-peer). Isso significa que você não baixa um arquivo completo do mesmo local. Cada arquivo é dividido em muitas partes e você as baixa de diferentes usuários e, ao mesmo tempo, também envia essas partes para outros “peers” que estão baixando o mesmo arquivo. O nome “peer-to-peer” deve fazer um pouco mais de sentido para você agora.

Em palavras simples, semear permite que um torrent permaneça vivo, ou ativo. Se não houver semeadores, 0 arquivo torrent certamente morrerá e nenhuma pessoa poderá baixar a quantidade total de peças. Vejamos um exemplo para entender melhor:

Imagine que um arquivo torrent tem 5 “peers” e 0 “sementes”. Isso significa que ninguém tem o arquivo inteiro, e provavelmente esses 5 “peers” estão trocando as mesmas partes entre eles. Chegará a um ponto em que todos terão exatamente as mesmas partes, e o download irá parar. Muitas vezes, quando você vê que todos estão presos na mesma porcentagem de um download, essa é a explicação mais comum. Não há semeadores disponíveis, ou simplesmente não existem mais.

Além da questão da sobrevivência de um arquivo, tem também a velocidade. Um número maior de sementes significa que você pode baixar mais partes de mais pessoas simultaneamente. Dessa forma, os downloads são mais rápidos.

Quando você deve parar de semear?

O seu cliente Torrent lhe dará algumas informações sobre cada arquivo. Você pode verificar o “Rácio” para ver o quanto enviou até ao momento. Ter um “rácio” de 1.000 significa que você enviou tanto quanto baixou. Em outras palavras, uma cópia completa do arquivo. Esse deve ser o seu mínimo, você deve, pelo menos, devolver o mesmo valor que você tirou. Mas dar um pouco mais de volta é sempre uma boa prática. Muitas pessoas esperam até chegar a 2.000 ou mesmo 3.000, o que significa 2 ou 3 vezes o valor total do arquivo.

Há uma situação especial que gostaríamos de falar. Outra informação que seu cliente BitTorrent lhe dá é o número de semeadores que cada arquivo tem. Se você ver que é o último a semear, e apenas restarem “peers”, então você deve ter em mente que se parar de semear, provavelmente vai matar esse torrent. Nesse caso, seria muito legal esperar que pelo menos um dos “peers” termine o download e se torne em uma “semente”. Dessa forma, o torrent seria mantido vivo.

Conclusão

Você deve olhar para semear como uma forma de devolver à comunidade o que você acabou de tirar. Se todos os usuários semeassem, os torrents permaneceriam vivos e saudáveis, com velocidades rápidas.

Você deve até semear torrents recentes que têm muitos “seeders”. Imagine se todos os usuários pensassem: “Esse arquivo tem muitos semeadores, não faz diferença se eu semear ou não”. Essa maneira de pensar mataria torrents muito mais rapidamente, eles não durariam muito tempo.

Naturalmente, um torrent perde “sementes” com o tempo e fica mais lento. Aqueles arquivos mais velhos devem ter sua atenção especial, porque estão quase desaparecendo. Semear é uma maneira de reverter essa situação. Imagine que uma obra-prima antiga não estará mais disponível para o público… é uma tragédia! Lembre-se, compartilhar é cuidar!